Atividade Institucional

Successful launch of INSEAD International Directors Programme

cGov

Successful launch of INSEAD International Directors Programme

Developing Effective Directors for a Global Context

Today’s supervisory boards have to contend with a host of new pressures, challenges and risks. Held ever more accountable for their organisation’s performance and vitality, they must also set its strategic direction, often across diverse product markets and geographies, while evaluating the performance of the CEO and senior executives, as well as monitoring the firm’s risk profile.

In discharging these complex duties, directors must master a huge volume of information in a very limited timeframe. And it is not unusual for seasoned directors to serve on multiple boards and committees, each with its own set of regulatory and oversight challenges.

The INSEAD International Directors Programme is a unique educational experience that aims to develop more effective directors. Set within an international context, the programme is aimed at current directors who bring specific competences and credibility to the boards on which they serve and at senior executives and professionals preparing themselves for a board mandate and whose contributions will enhance the programme’s learning environment.

Key Benefits

  • Understand the broader context in which boards operate and the responsibilities that come with a board mandate
  • Provide an overview of the knowledge and competences expected from directors in today’s environment
  • Develop skills that contribute to the creation of an effective board culture and performance
  • Hone the ability to challenge executives through positive exchanges focused on the key issues that underpin corporate performance

Participants who successfully complete the three International Directors Programme modules may apply for the INSEAD Certificate in Corporate Governance, enabling participants to receive a recognised credential in the field of governance from one of the world's most diverse and thought-leading global business schools.


The INSEAD Corporate Governance Initiative, launched in 2010, undertakes cutting-edge research and teaching tailored to the needs of boards.Find out more.

Veja também mais informação aqui (+).

Conheça o convite dirigido aos Associados do Instituto Português de Corporate Governance (+).

Programme Partners

INSEAD,PWC,International Directors Programme

 

INSEAD,Russell Reynolds Associates, International Directors Programme

 

 

INSEAD, Institut Luxembourgeois des Administrateurs, International Directors Programme

Seminário - Controlo e fiscalização interna da administração das sociedades

O Instituto Português de Corporate Governance e a PricewaterhouseCoopers tiveram o prazer de realizar o seminário:

“Controlo e fiscalização interna da administração das sociedades”

que se realizou no passado dia 3 de Dezembro de 2009, no Salão Nobre do Hotel Ritz Four Seasons, em Lisboa, com o seguinte programa:

Abertura –João Talone, Presidente da Direcção do IPCG

1º Painel

Daniel Bessa
Professor da Universidade do Porto e Director-Geral da COTEC Portugal
Professor Catedrático da Universidade Nova de Lisboa

 

2º Painel –“PricewaterhouseCoopers: Survey sobre os órgãos de fiscalização.”

Nasser Sattar
Advisory Partner - PricewaterhouseCoopers

 

Encerramento –Carlos Tavares, Presidente do Conselho Directivo da CMVM

 Consulte o Programa do Seminário >>

 Consulte os Objectivos do Seminário >>

 Consulte as noticías relacionadas >>


Invitation to the TCGD Conference on 17th September 2009

tcgd_masthead.jpg

brookings_logo.gif
columbia_logo.gif

The New Role of Government
in
Corporate Governance

ecgi_transparent_logo.gif
Thursday, 17th September 2009
Securities and Exchange Commission
Washington DC

A free all-day conference organised by the European Corporate Governance Institute, the Brookings Institution and Columbia Law School.
The organisers are grateful for support for the 2009 Conference from the Securities and Exchange Commission, the European Commission and the Swedish EU Presidency.

Programme | Conference registration | Directions | Background to the Dialogue

Mary L. Schapiro, Chairman of the U.S. Securities and Exchange Commission and Jörgen Holmquist, Director General for "Internal Market and Services" at the European Commission, will make keynote speeches. The conference programme also features a briefing session followed by panel discussion on the role of Government as investor in Europe and the United States now that the financial crisis has caused the US and EU member states to become the owners, or substantial equity holders, of a number of large financial and industrial companies. A second briefing and discussion will examine the issue of Executive compensation, how should it be reformed and whether there is a a role for government to be the monitor. To conclude the conference, a panel will discuss the Future of the Government Involvement, for instance looking at whether new laws are needed to allow governments to intervene more rapidly in the restructuring of systemically important enterprises and what safeguards might be required for shareholders when governments do intervene.

Other confirmed speakers at the Conference which will be chaired byProfessor Ronald Gilson, Marc & Eva Stern Professor of Law and Business, Columbia Law School and Charles J. Meyers Professor of Law and Business, Stanford Law School include: Professor Lucian Bebchuk, Professor of Law, Economics, and Finance, Harvard Law School; Professor Marco Becht, Professor of Finance and Economics, Université Libre de Bruxelles; Antonio Borges, Chairman, European Corporate Governance Institute; Professor Charles Calomiris, Henry Kaufman Professor of Financial Institutions, Graduate School of Business, Columbia University; Kemal Dervis, Vice President and Director, Global Economy and Development, The Brookings Institution; Professor Jeffrey Gordon, Alfred W. Bressler Professor of Law, Columbia Law School; Professor Gérard Hertig, Professor of Law and Economics, Swiss Federal Institute of Technology; Professor Steve Kaplan, Neubauer Family Professor of Entrepreneurship and Finance, University of Chicago Graduate School of Business; Ethiopis Tafara, Director of the Office of International Affairs, United States Securities and Exchange Commission; Maria-Cristina Ungureanu, Researcher, University of Genoa and Professor Jaap Winter, Partner, De Brauw Blackstone Westbroek

The Transatlantic Corporate Governance Dialogue was established in 2004 in order to bring together leading academics from law, economics and finance, regulators, judges, lawmakers, corporate leaders, investors, andother corporate constituencies to engage in forward-looking discussions of corporate governance issues that are or will be at the forefront of policymaking on both sides of the Atlantic. The Dialogue is endorsed by the European Commission. Transcripts of speeches and other remarks at past Dialogues are available at:

www.tcgd.org


EBRD/CEPR/ECGI Discussion Forum at 12.00 on Wednesday, 18th March at the EBRD

cepr Institucional
Bank governance - before, during and after the crisis
ebrd Institucional

Discussion forum at the
European Bank of Reconstruction and Development
Wednesday, 18th March at 12.00


A one-hour discussion forum, co-hosted by the CEPR, open to ECGI members and invited guests only, to be held on the occasion of the ECGI's Board Meeting in London at the European Bank of Reconstruction and Development on Wednesday, 18th March 2009 at 12.00

Programme  | Registration | Directions

12.00-1300Opening remarksAlan Morrison
 Professor Alan Morrison
Professor of Finance, Saïd Business School, University of Oxford
 
 Panel
 Professor Marco Becht
Professor of Finance and Economics, Université Libre de Bruxelles (ULB), CEPR, and ECGI Executive Director
Antonio Borges
Chairman of the Hedge Fund Standards Board and ECGI Chairman
Professor Marco BechtAntonio Borges
 Leo Goldschmidt
Honorary Managing Partner, Bank Degroof and ECGI Board Member
Professor Alan Morrison
Professor of Finance, Saïd Business School, University of Oxford
Leo GoldschmidtAlan Morrison
 
 Moderators
 Erik Berglof
Chief Economist, European Bank for Reconstruction and Development, CEPR, and ECGI Board Member
Professor Richard Portes
Professor of Economics, London Business School and Founder and President, Centre for Economic Policy Research (CEPR)
Erik BerglofRichard Portes


The European Institute of Public Administration is organising its third seminar on 'Corporate Govern

The European Institute of Public Administration is organising its third seminar on 'Corporate Governance from an EU Standpoint' to be held in Maastricht on 9-10 October2008. Please find attached the information package. For online registration click here

 

Seminar

Corporate Governance from an EU Standpoint


European Institute of Public Administration (EIPA)


Maastricht (NL), 9 and 10 October 2008


 

 


Invitation to the TCGD Conference on 9th September 2008

 

 

image001.jpg

 

A free all-day conference organised by the European Corporate Governance Institute, the Brookings Institution and Columbia Law School

image002.gif

You are invited to view the programme and register for the
2008 Transatlantic Corporate Governance Dialogue conference

image003.gif

image004.gif

Charlie McCreevy, European Commissioner for the Internal Market and Services and an SEC Commissioner will make keynote speeches. The conference programme also features two sessions of briefings that will re-examine the role of corporate governance in financial systems in the light of current developments and review the policy responses to the current crisis.  To conclude the event, a panel will discuss regulatory inconsistencies and tensions between Europe and the United States and whether a common approach across the Atlantic is now desirable or achievable.

Other speakers include: Charles Calomiris, Henry Kaufman Professor of Financial Institutions, Graduate School of Business, Columbia University, Jörgen Holmquist, Director General for "Internal Market and Services", European Commission, Ronald Gilson, Marc & Eva Stern Professor of Law and Business,  Columbia Law School,  Gérard Hertig,  Professor of Law and Economics, Swiss Federal Institute of Technology, Ross Levine, James and Merryl Tisch Professor of Economics, Brown University, Colin Mayer, Peter Moores Dean and Professor of Management Studies, Said Business School, University of Oxford, Geoffrey Miller, Stuyvesant P. Comfort Professor of Law, New York University School of Law, Ethiopis Tafara, SEC Director of the Office of International Affairs, Paolo Volpin,  Assistant Professor of Finance, Institute of Finance and Accounting, London Business School and Eddy Wymeersch, Chairman, Committee of European Securities Regulators (CESR)

The Transatlantic Corporate Governance Dialogue was established in 2004 in order to bring together leading academics from law, economics and finance, regulators, judges, lawmakers, corporate leaders, investors, and other corporate constituencies to engage in forward-looking discussions of corporate governance issues that are or will be at the forefront of policymaking on both sides of the Atlantic. The Dialogue is endorsed by the European Commission. Transcripts of speeches and other remarks at past Dialogues are available at:

www.tcgd.org

image005.gif

image006.jpg
The organisers are grateful for support for the 2008

Conference from the European Commission

image007.gif

image008.gif


Brochuras

A Emergência e o Futuro do Corporate Governance em Portugal-Vol II

A Emergência e o Futuro do Corporate Governance em Portugal Volume II, 2018

Obra Comemorativa do XV Aniversário do Instituto Português de Corporate Governance

Apresentação

Procure-me numa Livraria Almedina ou no site www.almedina.net

Código de Governo da Sociedades - 2018 - Versão eBook

Código de Governo das Sociedades 2018

Versão eBook

Corporate Governance Code - 2018 - eBook Version

Corporate Governance Code 2018

eBook Version

A Emergência e o Futuro do Corporate Governance em Portugal

A Emergência e o Futuro do Corporate Governance em Portugal, 2014

Apresentação

Procure-me numa Livraria Almedina ou no site www.almedina.net

Cadernos do IPCG

Cadernos do IPCG sobre Corporate Governance
Boas Prática dos Órgãos de Administração das Sociedades Cotadas, 2011

Preço: 4,25 € (pedido online)

Apresentação

Prefácio

Conferência - Corporate Governance e o Sector Empresarial do Estado

Conferência Corporate Governance e o Sector Empresarial do Estado “Critérios políticos na nomeação de gestores?”, 2007

pdfVersão PT

Livro CJ

Corporate Governance - Reflexões I - Comissão Jurídica, 2007

Esgotado

Preço: 9,43 € (pedido online)

Prefácio

pdfVersão PT

 

Livro Branco

Livro Branco sobre Corporate Governance em Portugal, 2006

Preço: 9,43 € (pedido online)

Índice

Prefácio

pdfVersão ENG

pdfVersão PT

(Aos valores dos pedidos online acresce IVA à taxa legal em vigor e custos de envio)

Livrarias onde podem ser encontrados:

Livraria Barata, Av. Roma, Lisboa;

Livraria José Alves, Rua da Fábrica, Porto;

Livraria Quid Juris, Universidade Autónoma de Lisboa.


Press Releases

tit_press_releases Institucional

 
Workshop sobre as novas Directrizes da GRI – G3 Workshop sobre as novas Directrizes da GRI – G3
IPCG, 02-11-2006 4:15:54
No dia 10 de Novembro terá lugar na FIL um Workshop sobre as novas Directrizes da GRI – G3
 
Instituto Português de Corporate Governance Instituto Português de Corporate Governance
CGOV, 21-09-2004 10:46:00
Foi assinado no passado dia 30 de Junho de 2004 o protocolo entre o Instituto Português de Corporate Governance e a Simmons & Simmons Rebelo de Sousa. Como sabem, a Rebelo de Sousa & Associados é associada fundadora daquele instituto e tem sido a principal mobilizadora da embrionária actividade do mesmo. O protocolo assinado vincula o IPCG a ter na Simmons & Simmons Rebelo de Sousa o interlocutor privilegiado...
 
Protocolo de Cooperação Protocolo de Cooperação
CGOV, 21-09-2004 10:42:00
Foi assinado no passado dia 6 de Julho de 2004 um protocolo de cooperação entre o Instituto Português de Corporate Governance (IPCG) e a Escola de Gestão do ISCTE (Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa), juntamente com a sua Business School, o INDEG/ISCTE (Instituto para o Desenvolvimento da Gestão Empresarial).
 
 
 
 
12
« 10 Anteriores | Inicio | Fim | 10 Próximas »

Instituto Português de Corporate Governance

Foi assinado no passado dia 30 de Junho de 2004 o protocolo entre o Instituto Português de Corporate Governance e a Simmons & Simmons Rebelo de Sousa. Como sabem, a Rebelo de Sousa & Associados é associada fundadora daquele instituto e tem sido a principal mobilizadora da embrionária actividade do mesmo. O protocolo assinado vincula o IPCG a ter na Simmons & Simmons Rebelo de Sousa o interlocutor privilegiado...


Imprensa

Corporate Gonvernance na rede
IPCG, 18-03-2005 11:17:00
O Instituto Português de Corporate Governance (IPCG) já tem um site na internet. Com o endereço cgov.pt, ”esta nova plataforma de comunicação permitirá aprofundar a reflexão/discussão entre os associados do Instituto e alargar as mesmas a todos quantos se interessem pela Corporate Governance”, afirma Manuel Alves Monteiro, Presidente do IPGC.

Mais corporate governance nos currículos do ISCTE
Semanário Económico, 23-07-2004 1:51:00
Foi assinado este mês um protocolo de cooperação entre o Instituto Português de Corporate Governance (IPCG) e a Escola de Gestão do Instituto Superior de Ciências do Trabalho (ISCTE), juntamente com a sua Business School, o INDEG/ISCTE (Instituto para o Desenvolvimento da Gestão Empresarial).

Instituto Português de Corporate Governance e ISCTE firmam parceria
Jornal de Notícias, 20-07-2004 12:29:00
O Instituto Português de Corporate Governance e a Escola de Gestão do Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE) vão unir esforços na divulgação das melhores práticas do governo das sociedades em Portugal.

Simmons & Simmons associa-se ao Corporate Governance
Diário Económico, 14-07-2004 12:22:00
Foi assinado o protocolo entre o Instituto Português de Corporate Governance (IPCG) e a Sociedade Simmons & Simmons Rebelo de Sousa.

[Governance] Protocolo com Simmons
Jornal de Negócios, 12-07-2004 12:15:00
O Instituto Português de Corporate Governance terá como interlocutor privilegiado a Simmons & Simmons Rebelo de Sousa, sociedade de advogados que participou na sua fundação.

A corporate governance deixou de ser tabu
Impactus, 01-07-2004 12:08:00
Pedro Rebelo de Sousa, director do recém criado Instituto Português de Corporate Governance, explicou à Impactus os objectivos deste organismo e defendeu este tema como sendo fundamental para a competitividade das empresas.

Instituto Português de Corporate Governance
Diário Económico, 19-05-2004 17:40:00
O advogado Pedro Rebelo de Sousa, 'partner' da Simmons & Simmons Rebelo de Sousa, acaba de dinamizar a criação do Instituto Português de Corporate Governance (IPCG), que já tem nas suas fileiras cerca de 140 personalidades nacionais.


Estatutos

Estatutos

 

O Instituto Português de “Corporate Governance”, que se rege pelos presentes estatutos, é uma associação de direito privado, sem fins lucrativos, constituída por tempo indeterminado.

A versão apresentada dos presentes estatutos tem início de vigência a 14 de novembro de 2018, data da celebração da escritura notarial pública.

 

pdfVersão Integral em PDF


Indíce do Fórum

Índice do Fórum

Fórum CGOV 

cGovConsulte o Fórum CGOV. Pode partilhar aqui o seu comentário, ou o seu artigo em ficheiro pdf, a todo o tempo, sobre qualquer assunto de corporate governance.

 
Fóruns temáticos 

cGovCódigo de Governo das Sociedades do IPCG

O Código de Governo das Sociedades do IPCG é, em primeira instância, um instrumento de promoção de boas práticas de governo societário e traduz o apelo que nesse sentido lhe foi formulado pelas empresas nacionais e por uma vasta comunidade de interessados nas matérias de corporate governance. Deste modo, o Instituto disponibiliza a todas as sociedades uma alternativa ao Código da CMVM, sendo que os seus destinatários naturais são as sociedades abertas, particularmente as emitentes admitidas à negociação em mercado regulamentado. Fundado na regra do "comply or explain", o Código pretende assegurar uma mais fácil adequabilidade das sociedades ao seu articulado e cumprir o difícil objectivo de o tornar adaptável às realidades muito heterogéneas das sociedades suas destinatárias.

Para o seu acompanhamento, o IPCG compromete-se a criar as estruturas necessárias e adequadas e a proceder à análise da sua aplicação e, numa base regular, à reapreciação do seu conteúdo.

cGovApresentação Pública do Projecto de Código de Governo das Sociedades, 29 de Maio de 2012

“O Código de Governo das Sociedades do Instituto Português de Corporate Governance (IPCG) pretende constituir, antes de mais, um instrumento de promoção de boas práticas de governo societário, correspondendo ao apelo de empresas nacionais e de uma vasta comunidade de interessados nas matérias de corporate governance.”.

Concluída a tarefa de elaboração do Projecto Código de Governo das Sociedades, cometida a uma Comissão presidida pelo Professor João Calvão da Silva, vai dar-se, agora, início à fase de discussão pública do seu articulado. Nestes termos e para que este debate seja frutuoso, realizou-se no dia 29 de Maio, no Auditório Victoria, a sessão de apresentação, pelos seus autores, do referido Projecto.

Para conhecimento do respectivo teor, reproduz-se em anexo a sua versão completa, disponibilizando-se igualmente, o espaço para colocar as suas sugestões, comentários e críticas.

cGovA Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) submeteu a consulta pública um anteprojecto de alteração ao artigo 182º-A do Código dos Valores Mobiliários com o objectivo de rever as regras relativas a restrições à transmissão de acções e ao exercício do direito de voto nas sociedades abertas.

Pode consultar a posição do Instituto quanto à matéria objecto da Consulta e acrescentar o seu comentário na respectiva área do Fórum.(+)

 

cGovNa sequência da Conferência «Corporate Governance e o Sector Empresarial do Estado: Critérios Políticos na Nomeação de Gestores?», realizada a 7 de Novembro de 2007, coloca-se à discussão o documento  do Instituto que abrange um conjunto de recomendações à nomeação de gestores públicos.

Pode consultar o documento e acrescentar o seu comentário na respectiva página do Fórum.(+)


Termos de Utilização

1 – Condições Gerais e a Sua Aceitação

As presentes condições gerais, adiante designadas por "Condições Gerais", regulam a utilização de um sítio de Internet, “cgov.pt” (doravante “CGOV”), que o Instituto Português de Corporate Governance (doravante “IPCG”), coloca à disposição dos utilizadores.

A utilização do CGOV confere a quem o faça a condição de utilizador, de ora em diante “Utilizador”.

Os Utilizadores, no momento em que acedem ao CGOV, expressam a aceitação plena e sem reservas de todas e cada uma das Condições Gerais publicadas pelo IPCG no CGOV. Consequentemente, devem as mesmas ser lidas atentamente.

O acesso e a utilização de certos serviços e conteúdos podem encontrar-se sujeitos a condições particulares próprias, as quais substituem, completam e/ou modificam as presentes Condições Gerais. Antes de utilizar os supra referidos serviços e conteúdos, os Utilizadores deverão ler atentamente as correspondentes Condições Particulares de Utilização, se existentes.

Entende-se por “Serviços” todos aqueles serviços prestados através do CGOV, quer pelo próprio IPCG, quer por terceiros.

2 – Objeto

O CGOV tem como principal objetivo proporcionar aos Utilizadores o acesso e a utilização de inúmeros serviços e conteúdos, incluindo motores de pesquisa, diretórios e canais, colocados à disposição dos Utilizadores pelo próprio CGOV e terceiros, fornecedores de Serviços e/ou Conteúdos.

De entre os vários Serviços, o CGOV poderá enviar, automaticamente e regularmente, aos Utilizadores, e-mails com Conteúdos e informações relativas ao CGOV, produtos e Serviços coadunados às suas preferências, manifestadas no formulário de registo e ou no seu perfil. Tais Conteúdos e informações poderão incluir publicidade relativa a produtos e Serviços, pelo que os Utilizadores têm consciência e aceitam receber, para além dos Conteúdos e informações, qualquer publicidade incluída.

As presentes Condições Gerais não regulam a realização de ofertas, nem a contratação de produtos e Serviços nos canais dos Parceiros do IPCG e nos sítios web, acessíveis em locais próprios, que serão livremente determinadas, em cada caso, pelas entidades que ofereçam tais produtos ou serviços.

O IPCG é alheio à realização de ofertas e à contratação de produtos ou Serviços oferecidos nos sítios web, acessíveis em locais próprios do CGOV, limitando-se esta a disponibilizar aos Utilizadores meros links que facilitam o acesso aos sites de terceiros.

O IPCG reserva-se o direito de modificar, unilateralmente, em qualquer momento e sem aviso prévio, a apresentação, configuração e conteúdos do CGOV, bem como a apresentação e conteúdo de todos ou alguns dos Serviços prestados.

3 – Condições de Acesso

O acesso ao CGOV é livre, havendo conteúdos para cujo acesso será necessário a realização de um processo de registo gratuito.

O registo é individual e intransmissível e apenas pode ser usufruído pelo Utilizador a que tenha sido atribuído um login (nome de utilizador) e uma password (código de acesso), podendo esta última ser alterada pelo próprio Utilizador.

Sempre que se verifique a utilização simultânea, por duas ou mais pessoas, do mesmo login e password, o acesso ao CGOV desliga-se, automaticamente, ficando o restabelecimento do Serviço dependente da atribuição de novo login e password.

Meios necessários para o Acesso e Utilização

O Utilizador reconhece ser da sua inteira responsabilidade deter ou aceder aos meios técnicos necessários para a utilização do CGOV, incluindo, mas não limitando a, comunicações e acesso à Internet, hardware e software adequado para o efeito, incluindo as necessárias configurações. Entre outras, os Utilizadores deverão permitir a utilização de cookies e javascript.

O IPCG reserva-se o direito de proceder a alterações das referidas características técnicas sem prévia autorização ou comunicação aos Utilizadores.

Uso e tutela

Os Utilizadores reconhecem que a segurança do seu registo é garantida pelo login e password, pelo que se comprometem a manter estes dados secretos, enquanto informação confidencial e reservada, a deles fazer um uso diligente, não os divulgando, em caso algum, a terceiros e obrigando-se a comunicar imediatamente ao IPCG toda e qualquer violação de segurança e/ou quebra ou risco de quebra de confidencialidade ou de acesso por terceiro.

Os Utilizadores assumem plena e total responsabilidade pela não divulgação dos referidos dados, sendo responsáveis por quaisquer danos ou prejuízos, de qualquer natureza, derivados do mau uso, por si ou por terceiros, desses dados.

Os Utilizadores declaram conhecer as características e os constrangimentos, as limitações e os defeitos da Internet. Mais, que as transmissões de dados e informações via Internet beneficiam apenas de uma fiabilidade técnica relativa, circulando em redes heterogéneas de características e capacidades técnicas diversas, que perturbam o acesso e o tornam inacessível em certos períodos.

4 – Condições de Utilização dos Serviços

Obrigação de fazer um uso correto do CGOV e dos Serviços

Os Utilizadores comprometem-se a utilizar o CGOV e os Serviços de forma correta e diligente, em conformidade com a lei, as presentes Condições Gerais, a ordem pública e os princípios morais e bons costumes geralmente aceites.

Os Utilizadores obrigam-se, designadamente, a abster-se de utilizar o CGOV e os Serviços com fins ou efeitos ilícitos, contrários ao estabelecido nas presentes Condições Gerais, lesivos dos direitos e interesses de terceiros ou que de qualquer forma possam danificar, inutilizar, sobrecarregar ou deteriorar o CGOV e/ou os Serviços ou impedir a normal utilização do CGOV e dos Serviços por parte dos restantes Utilizadores, tais como, a título meramente indicativo e não exaustivo, os Utilizadores compromete-se a não captar dados com finalidades publicitárias, a não enviar publicidade on-line e a não transmitir, difundir ou colocar à disposição de terceiros, através do Serviço, informações, mensagens, gráficos, arquivos de som e/ou imagem, fotografias, gravações e, em geral, qualquer classe de material, dados ou conteúdos que (a) de qualquer forma contravenham, menosprezem ou atentem contra os direitos fundamentais e liberdades públicas reconhecidas constitucionalmente, em tratados internacionais e no restante do ordenamento jurídico; (b) induzam, incitem ou promovam ações delituosas, difamatórias, caluniosas, violentas ou, em geral, contrárias à lei, à moral e aos bons costumes geralmente aceites; (c) induzam, incitem ou promovam ações, atitudes ou ideias discriminatórias por razão de sexo, raça, religião, crenças, idade ou condição social; (d) incorporem mensagens delituosas, violentas, pornográficas, degradantes ou, em geral, contrárias à lei, à moral e aos bons costumes geralmente aceites; (e) induzam ou possam induzir a um estado inaceitável de ansiedade ou temor; (f) induzam ou incitem ao envolvimento em práticas perigosas, de risco ou nocivas para a saúde e o equilíbrio psíquico; (g) sejam falsos, ambíguos, inexatos, exagerados, extemporâneos, de forma que possam induzir a erro sobre seu objecto ou sobre as intenções ou propósitos do recetor; (h) sejam protegidas por quaisquer direitos de propriedade intelectual ou industrial pertencentes a terceiros, sem que o Utilizador tenha obtido, previamente, dos seus titulares, a autorização necessária para tal uso; (i) violem os segredos empresariais de terceiros; (j) sejam contrários ao direito à honra, à intimidade pessoal ou familiar ou à própria imagem das pessoas; (k) infrinjam a legislação sobre segredo das comunicações; (l) constituam publicidade ilícita, enganosa ou desleal e, em geral, que constituam concorrência desleal; (m) provoquem pelas suas características (tais como formato, extensão, etc.) dificuldades no normal funcionamento do Serviço; (n) contenham formato HTML que possa causar dificuldades no normal funcionamento do Serviço ou que façam referências publicitárias, comerciais ou similares a terceiros (como, por exemplo, banners, links, etc.).

Obtenção dos Conteúdos

O Utilizador deverá abster-se de obter e de tentar obter informações, mensagens, gráficos, desenhos, arquivos de som e/ou imagem, fotografias, gravações, software e, em geral, qualquer tipo de material acessível através do CGOV ou dos Serviços, empregando para o efeito meios ou procedimentos distintos daqueles que tenham sido postos à sua disposição pelo CGOV para este efeito ou tenham sido indicados nas páginas web onde se encontram os Conteúdos ou, em geral, dos que se empreguem habitualmente na Internet para este efeito (sempre que não impliquem um risco de dano ou inutilização do CGOV, Serviços e/ou dos Conteúdos).

Obrigação de fazer um uso correto dos Conteúdos

O Utilizador obriga-se a usar os Conteúdos de forma diligente, correta e lícita comprometendo-se, designadamente, a abster-se de:

  1. Utilizar os mesmos de forma e com objetivos ou efeitos contrários à lei, à moral e aos bons costumes e à ordem pública;

  2. Praticar atos continuados e persistentes de provocação dirigidos a terceiros, tendo sido solicitada a sua interrupção, pelos alvos dos atos ou pelo IPCG;

  3. Ocultar, por qualquer forma, a identidade própria, salvo no caso de pseudónimos (nicks, alcunhas), em chat ou semelhantes ou em serviços de proteção de identidade (anonimização);

  4. Realizar ou tentar realizar actividades ilegais que atentem contra os direitos do CGOV, dos seus Utilizadores, dos restantes utilizadores da Internet ou de quaisquer terceiros não discriminados anteriormente;

  5. Usar ou tentar usar outra identidade que não a própria, personificar ou tentar personificar alguém ou alguma entidade incluindo, designadamente, um responsável do CGOV, guiar ou receber terceiros como se se tratasse de um anfitrião ou falsamente testemunhar parentescos ou ligações com terceiros;

  6. Disponibilizar, transmitir, enviar, produzir ou reproduzir, transformar ou modificar quaisquer Conteúdos que infrinjam qualquer registo de patente, marca, segredo industrial, ou qualquer tipo de direito autoral de qualquer pessoa, entidade ou instituição;

  7. Disponibilizar, transmitir, enviar, produzir ou reproduzir, transformar ou modificar quaisquer Conteúdos que não tenha o direito de utilizar ou a respetiva autorização (incluindo, sem exclusão de quaisquer outros, informação confidencial obtida em função do seu cargo ou posto de trabalho);

  8. Disponibilizar, transmitir, enviar, produzir ou reproduzir, transformar ou modificar quaisquer Conteúdos não solicitados, incluindo, sem exclusão de quaisquer outros, material promocional, "junk mail", "spamming", "chain letters", "pyramid schemes";

  9. Recolher, armazenar, disponibilizar, transmitir, enviar, produzir ou reproduzir, transformar ou modificar, sob qualquer formato, informações pessoais de terceiros;

  10. Disponibilizar, transmitir, enviar, produzir ou reproduzir, transformar ou modificar, propositada ou acidentalmente, qualquer material que contenha vírus de software ou qualquer outro código informático, ficheiros ou programas cujo objetivo, mesmo não atingido, seja o de interromper, destruir ou limitar a funcionalidade de qualquer computador ou sistema informático (hardware ou software) ou equipamento de telecomunicações;

  11. Promover, fornecer, disponibilizar, transmitir, enviar, produzir ou reproduzir, transformar ou modificar material instrutivo sobre actividades ilegais, incluindo, sem exclusão de quaisquer outros, disponibilização de informação sobre construção de bombas, granadas e fabrico de disquetes bomba;

  12. Promover qualquer agressão, incluindo, sem excluir quaisquer outras, a agressão física e emocional sobre qualquer grupo ou indivíduo, ou qualquer ato de crueldade sobre animais;

  13. Suprimir, iludir ou manipular o "copyright" e demais dados identificativos dos direitos, do CGOV ou dos seus parceiros, incorporados aos Conteúdos, assim como os dispositivos técnicos de proteção, as impressões digitais ou quaisquer mecanismos de informação que pudessem conter os Conteúdos;

  14. Utilizar os Conteúdos e, em particular, a informação de qualquer espécie obtida através do Serviço para promover publicidade, comunicação com objetivo de venda direta ou com qualquer outra espécie de finalidade comercial, mensagens não solicitadas dirigidas a uma pluralidade de pessoas com independência da sua finalidade, assim como a abster-se de comercializar ou divulgar de qualquer forma a referida informação.

Responsabilidade por danos e prejuízos

As actividades supra descritas são absoluta e completamente interditas ao Utilizador e constituem motivo para imediata suspensão ou cessação, parcial ou definitiva, temporária ou permanente, da utilização do CGOV bem como, nos casos em que se aplicar, a eliminação de quaisquer registos ou ficheiros correspondentes ao respetivo Utilizador, sem qualquer aviso prévio e com efeito imediato.

Os Utilizadores responderão por todos os danos e prejuízos, de qualquer natureza, que o IPCG possa sofrer, direta ou indiretamente, como consequência do incumprimento de qualquer uma das obrigações previstas nestas Condições Gerais ou na lei pela utilização do CGOV.

Responsabilidade pela utilização do CGOV/Serviços/Conteúdos

O Utilizador reconhece e aceita voluntariamente que o CGOV, respetivos Serviços e Conteúdos serão utilizados, em qualquer caso, sob a sua única e exclusiva responsabilidade.

Do mesmo modo, os Utilizadores conhecem e consentem quanto à utilização de cookies na forma estabelecida na “Política de Privacidade”.

5 – Responsabilidade do IPCG

O CGOV é elaborado com informação proveniente de fontes internas e externas e é disponibilizado aos Utilizadores no seu estado atual.

Exclusão de garantias e de responsabilidade pelo funcionamento do CGOV e dos Serviços

O IPCG não garante a disponibilidade e continuidade do funcionamento do CGOV e dos Serviços. Sempre que possível, o IPCG advertirá, previamente, sobre as eventuais interrupções no funcionamento do CGOV.

O IPCG também não garante a utilidade do CGOV e dos Serviços para a realização de uma determinada actividade, nem a sua infalibilidade e, em particular, que os Utilizadores possam, efetivamente, aceder ao CGOV e aos Serviços, aceder às diversas páginas Web, nem que através deste se possa transmitir, difundir, armazenar ou por à disposição de terceiros os Conteúdos, ou receber, obter ou aceder aos Conteúdos, ou executar qualquer das prestações previstas nestas Condições Gerais.

Todos os Serviços prestados por entidades exteriores ao CGOV são da exclusiva responsabilidade dessas entidades, declinando o IPCG qualquer responsabilidade que possa advir direta ou indiretamente dos mesmos.

Exclusão de garantias e responsabilidades pelos Conteúdos

Todos os conteúdos fornecidos por entidades externas devidamente identificadas são da exclusiva responsabilidade dessas entidades, declinando o IPCG qualquer responsabilidade que possa advir direta ou indiretamente dos mesmos.

A existência de um link ou hiperlink entre uma página ou sítio da web e o CGOV não implica a existência de relações entre o CGOV e o proprietário dessa página ou sítio da web, nem a aceitação ou aprovação pelo IPCG dos conteúdos ou serviços contidos nessa página ou sítio da web.

O IPCG não controla nem garante a ausência de vírus nem de outros elementos lesivos nos Conteúdos existentes no CGOV que possam produzir alterações no sistema informático (software e hardware) do Utilizador ou nos documentos eletrónicos e ficheiros armazenados no sistema informático destes, pelo que se exime de qualquer responsabilidade por eventuais danos e prejuízos daí resultantes.

O IPCG não garante a licitude dos Conteúdos existentes no CGOV, pelo que não se responsabiliza por quaisquer danos e prejuízos daí decorrentes.

O IPCG não garante a veracidade, exatidão e atualidade dos Conteúdos existentes no CGOV, pelo que não se responsabiliza por eventuais prejuízos e danos decorrentes da falta de veracidade, exatidão e atualidade dos Conteúdos transmitidos, difundidos, armazenados, disponibilizados ou recebidos, obtidos ou acedidos através do CGOV.

O IPCG não garante a utilidade dos Conteúdos existentes no CGOV com vista à realização de uma actividade em concreto. Por outro lado, os Conteúdos não deverão ser considerados, em hipótese alguma, como uma recomendação de compra ou venda de valores, oferta de venda ou solicitação de uma oferta de compra, pelo que não se responsabiliza por eventuais prejuízos e danos resultantes da inadequação dos Conteúdos para qualquer fim ou propósito, bem como da perda das expectativas geradas pelos Conteúdos.

Sem prejuízo das responsabilidades que decorram diretamente da Lei, a título meramente enunciativo e não limitativo, o IPCG não se responsabiliza, no âmbito do CGOV, dos Serviços e dos Conteúdos, pelos danos ou prejuízos de qualquer índole que possam resultar:

  1. Da disponibilidade ou da continuidade do funcionamento do CGOV;

  2. Da perda de utilidade que os Utilizadores possam atribuir ao CGOV e da falibilidade do mesmo;

  3. Das falhas no acesso às distintas páginas Web do CGOV, bem como das falhas na transmissão, difusão, armazenagem, disponibilização a terceiros dos conteúdos ou da recepção, obtenção ou acesso aos Conteúdos;

  4. Atrasos ou bloqueios no uso causados por deficiências ou sobrecargas de Internet ou em outros sistemas eletrónicos, designadamente, falhas no acesso a páginas web do CGOV ou dos Serviços que lhe estão associados;

  5. Falta de veracidade, completude, atualidade e precisão dos Conteúdos, dados ou informações, de qualquer natureza, incluindo os relativos a ofertas, produtos ou serviços, preços, características e quaisquer outros dados e informações relevantes, relativos a produtos e serviços oferecidos através do CGOV por terceiros fornecedores de produtos ou serviços, nem a respeito dos conteúdos, dados ou informações que sejam proporcionados a partir das páginas web dos referidos terceiros;

  6. Interferências, omissões, interrupções, presença de vírus informáticos ou outros elementos lesivos, avarias telefónicas e/ou desconexões de funcionamento operacional do sistema eletrónico, nos Conteúdos e/ou Serviços do CGOV ou em Conteúdos ou Serviços prestados por terceiros, e que possam determinar a falta de disponibilidade ou de continuidade no funcionamento do CGOV, dos Serviços e dos Serviços prestados por terceiros, ou produzir alterações no sistema informático, em documentos eletrónicos ou ficheiros dos Utilizadores;

  7. Atuação de terceiros mediante intromissões ilegítimas fora do controlo do IPCG e que não sejam atribuíveis à mesma, incluindo intromissões provocadas pelo conhecimento que terceiros não autorizados possam vir a ter das condições, características e circunstâncias do uso que os Utilizadores fazem do CGOV e dos respetivos Serviços;

  8. Transmissão, difusão, armazenamento, disponibilização, recepção, obtenção ou acesso aos Conteúdos fornecidos pelo CGOV e por terceiros;

  9. Divergências de informação, documentação e/ou demais Conteúdos do CGOV e dos Serviços, que possam existir entre a versão eletrónica, a versão impressa e ou qualquer outra versão pela qual sejam difundidos, e bem assim, defraudação da expectativa de utilidade que os Utilizadores pudessem ter atribuído ao CGOV e aos Serviços;

  10. Possíveis erros ou deficiências de segurança que possam produzir-se pela utilização, por parte do Cliente e do Utilizador, de um browser de uma versão desatualizada ou insegura, assim como pela ativação dos dispositivos de conservação de passwords ou códigos de identificação do utilizador no browser, ou pelos danos, erros ou inexatidões que possam resultar do mau funcionamento do mesmo;

  11. Extravio de dados, suspensão, interrupção ou qualquer outra anomalia do serviço que não lhe sejam diretamente imputáveis;

  12. Funcionamento, disponibilidade e acessibilidade dos sites para que remete através de links, continuidade de informação, conteúdos e serviços existentes nesses sites, qualidade, licitude, fiabilidade e utilidade da informação, conteúdos e serviços existentes nesses sites;

  13. Informações incompletas, inexatas ou incorretas da autoria de terceiros;

  14. Incumprimento da lei, da moral e dos bons costumes ou da ordem pública como consequência da transmissão, difusão, armazenagem, disponibilização, recepção, obtenção, acesso aos conteúdos;

  15. Infração dos direitos de propriedade intelectual e industrial, dos segredos empresariais, de compromissos contratuais, dos direitos à honra, à intimidade pessoal e familiar e à imagem das pessoas, dos direitos de propriedade e quaisquer outros pertencentes a terceiros, como consequência da transmissão, difusão, armazenagem, disponibilização, recepção, obtenção, acesso aos conteúdos;

  16. Realização de atos de concorrência desleal e publicidade enganosa como consequência da transmissão, difusão, armazenagem, disponibilização, recepção, obtenção, acesso aos conteúdos;

  17. Inadequação de qualquer espécie ou propósito, bem como a perda das expectativas geradas pelos Conteúdos.

Privacidade e segurança na utilização do CGOV

O IPCG não garante a privacidade e a segurança da utilização do CGOV e, em particular, não garante que terceiros não autorizados não possam ter conhecimento da espécie, condições, características e circunstâncias do uso que os Utilizadores fazem do mesmo, pelo que não se responsabiliza por eventuais prejuízos e danos decorrentes do conhecimento que possam ter terceiros não autorizados.

Exclusão de garantias e de responsabilidade pela utilização do Serviço pelos Clientes e pelos Utilizadores

O IPCG não tem obrigação de controlar, e não controla, a utilização que os Utilizadores fazem do Serviço, pelo que não garante que estes utilizem o CGOV e Serviços em conformidade com estas Condições Gerais, nem que o façam de forma diligente e prudente.

O IPCG igualmente não tem obrigação de verificar, e não verifica, a identidade dos Utilizadores do CGOV, nem a veracidade, vigência e/ou autenticidade dos respetivos dados, pelo que se exime de qualquer responsabilidade por danos e prejuízos daí decorrentes.

6 – Propriedade Intelectual e Industrial

Todos os conteúdos do CGOV, designadamente toda a informação nele presente, (a título meramente exemplificativo, textos, gráficos, logótipos, ícones, bases de dados, imagens, ilustrações, arquivos de texto, áudio, vídeo, design gráfico, estrutura, web design e software) são da propriedade do IPCG e dos seus Parceiros fornecedores de conteúdos, incluindo as informações, ferramentas, o desenho gráfico nas páginas na Internet, e estão protegidos pelas normas nacionais e internacionais de propriedade industrial e intelectual.

A compilação (entendendo-se como tal a recompilação, ordenação e montagem) de todo o conteúdo do CGOV é propriedade exclusiva do IPCG e encontra-se protegida pelas normas nacionais e internacionais de propriedade industrial e intelectual.

O CGOV contém ainda fotografias, textos, ilustrações e outros devidamente licenciados pelos seus autores e que não podem ser alterados, copiados ou distribuídos, sob qualquer forma ou suporte, salvo com autorização prévia e expressa, por escrito, dos mesmos.

O IPCG rejeita qualquer responsabilidade pela usurpação e uso indevido dos elementos acima citados.

Todo o software utilizado no CGOV encontra-se protegido pelas leis nacionais e internacionais de propriedade industrial e intelectual.

Toda a reprodução, alteração, cópia, uso, distribuição, comercialização, comunicação pública ou qualquer outra utilização da informação contida no CGOV (incluindo o seu próprio desenho, estrutura, configuração e forma de apresentação do site), sob qualquer forma ou suporte, que se realize sem autorização prévia e expressa, por escrito, do IPCG, constitui uma infração da legislação vigente em matéria de propriedade intelectual.

O IPCG e respetivos titulares dos direitos não concedem qualquer licença, autorização de uso de qualquer espécie ou renunciam, transmitem ou cedem, total ou parcialmente, os supra referidos direitos.

Por outro lado, em nenhum caso se deverá entender que se confere algum direito, e, em especial, algum direito de alteração, exploração, reprodução, distribuição ou comunicação pública sobre os ditos Conteúdos sem a prévia autorização prévia e expressa, por escrito, do IPCG ou dos respetivos titulares.

Em caso de violação dos direitos de propriedade industrial ou intelectual o Cliente e/ou o Utilizador deverão notificar o IPCG fornecendo as seguintes informações: (a) dados pessoais: nome, endereço, número de telefone e endereço de correio eletrónico do reclamante; (b) documentos pessoais ou societários ou equivalente, com os dados do titular dos direitos de propriedade industrial ou intelectual, supostamente violados ou da pessoa autorizada para atuar em nome e sob a responsabilidade do titular dos direitos de propriedade industrial ou intelectual supostamente infringidos; (c) indicação precisa e completa dos Conteúdos protegidos mediante os direitos de propriedade industrial ou intelectuais supostamente violados, assim como da sua localização no CGOV; (d) declaração expressa e clara de que a utilização dos Conteúdos indicados foi realizada sem o consentimento do titular dos direitos de propriedade industrial ou intelectual supostamente violados; (e) declaração expressa, clara e sob a responsabilidade do reclamante, de que a informação proporcionada na notificação é exata e de que a utilização dos Conteúdos constitui uma violação a seus direitos de propriedade industrial ou intelectual.

Estas notificações deverão ser enviadas a:

Instituto Português de Corporate Governance

Av. da Liberdade, 196, 6.º, 1250-147 Lisboa.

7 – Dados Pessoais

Para aceder a alguns conteúdos do CGOV são pedidos aos Utilizadores o cumprimento de um processo de registo, (doravante "Dados Pessoais").

Os Dados Pessoais serão tratados automaticamente pelo IPCG com as finalidades definidas na sua “Política de Privacidade”

Os Dados Pessoais fornecidos ao IPCG são guardados em ficheiro automatizado e tratados de acordo com o estipulado na Lei de Proteção dos Dados (Lei n.º 67/98, de 26 de Outubro).

Os Utilizadores desde já consentem na recolha e tratamento informático dos seus dados, autorizando a sua inserção numa base apropriada.

Os Utilizadores conhecem e consentem quanto à utilização de cookies na forma estabelecida na “Política de Privacidade”

8 – Duração e Cessação

A prestação do serviço do CGOV e dos demais Serviços tem, em princípio, uma duração indeterminada mas, o IPCG pode terminar, encerrar ou suspender a prestação do serviço do CGOV ou de quaisquer Serviços, a todo o momento, sem prejuízo do que tiver sido estabelecido nas condições particulares de cada Serviço. Quando tal seja possível, o IPCG comunicará a cessação ou suspensão da prestação do serviço do CGOV e dos demais Serviços.

9 – Impedimento e Retirada do Acesso ao CGOV e/ou aos Serviços

O IPCG reserva-se o direito de impedir ou retirar o acesso ao CGOV e aos Serviços, a qualquer momento, pelo período que entenda necessário, e sem necessidade de aviso prévio, aos Utilizadores que não cumprirem as presentes Condições Gerais, não tendo estes, por tal facto, direito a qualquer indemnização ou compensação.

10 – Alteração das Condições Gerais

O IPCG reserva-se o direito a modificar, unilateralmente, em qualquer momento, e sem aviso prévio, parcial ou totalmente, as presentes Condições Gerais. Neste caso, o IPCG comunicará aos seus Utilizadores, através do CGOV, as novas Condições Gerais.

11 – Lei Aplicável e Jurisdição

Os presentes "Termos de Utilização", incluindo o disposto na “Política de Privacidade” e no processo de registo, quando aceites pelo Utilizador, assumem a forma de um contrato (“Contrato de Adesão ao www.cgov.pt”) celebrado entre estes e o IPCG, o qual se rege pela lei portuguesa.

Para a resolução de quaisquer conflitos emergentes das prestações de serviços objecto das presentes Condições Gerais será competente o foro de Lisboa.

12 – Comunicações e Notificações

As comunicações e notificações entre as partes, nos termos deste acordo, deverão ser efetuadas por e-mail ou carta, sendo que, para este efeito, os contactos do IPCG são os seguintes:

Formulário online –https://cgov.pt/contactos-localizacao

Morada: Av. da Liberdade, 196, 6.º, 1250-147 Lisboa


Política de Privacidade

A presente política de privacidade visa estabelecer as regras de garantia da privacidade de todos os dados pessoais recebidos e retidos pelo Instituto Português de Corporate Governance tendo sido criada no período de adaptação ao novo Regulamento Geral de Proteção de Dados, estando em conformidade com Lei de Proteção de Dados Pessoais 1 atualmente em vigor, e com o Regulamento Geral de Proteção de Dados 2 com entrada em vigor a 25 de Maio de 2018.

A lei consagra, ainda, o princípio da autorização prévia, pelo que o tratamento de dados só pode ser efetuado com o consentimento do titular, exceto nos casos de execução de um contrato, o cumprimento de uma obrigação fiscal ou na proteção de interesses vitais do titular, estando este incapacitado de dar o seu consentimento.

A política de privacidade engloba os dados pessoais dos utilizadores do sítio cgov.pt, recolhidos numa base voluntária, aquando do preenchimento do formulário de registo, bem como todos os dados recolhidos pelo sistema, respeitantes à navegação e interação realizadas pelos seus utilizadores a fim de:

  • Personalizar os conteúdos e a publicidade;

  • Permitir o acesso a determinados conteúdos do sítio cgov.pt;

  • Obter dados para tratamento estatístico e dessa forma poder corresponder às solicitações e interesses dos utilizadores;

  • Promover actividades de informação, marketing, inscrição em eventos próprios.

O Instituto Português de Corporate Governance garante aos utilizadores do sítio cgov.pt total transparência e controlo sobre a recolha e utilização dos seus dados pessoais, adotando os níveis de segurança e de proteção dos dados legalmente exigidos.

A informação a recolher pelo Instituto Português de Corporate Governance respeita todas as normas éticas e legais em vigor.

Os utilizadores garantem que os dados pessoais fornecidos ao Instituto Português de Corporate Governance são verdadeiros e comunicarão qualquer alteração aos mesmos.

É reconhecido aos utilizadores, nos termos da legislação em vigor, o direito de consulta e atualização, através da Internet, dos seus dados pessoais, podendo corrigi-los e aditá-los a qualquer momento.

A entidade responsável pelo tratamento da base de dados é o Instituto Português de Corporate Governance, com sede na Avenida da Liberdade, número cento e noventa e seis, sexto andar, freguesia de Santo António, concelho de Lisboa, pessoa coletiva n.º 506 665 909, sendo o único proprietário da informação recolhida no sítio cgov.pt e não irá vender, ceder ou partilhar estas informações com terceiros, exceto nas situações abaixo indicadas.

Os utilizadores expressamente consentem e autorizam o Instituto Português de Corporate Governance a:

  1. Incluir no ficheiro de dados pessoais, de que o Instituto Português de Corporate Governance é titular e responsável, os dados de carácter pessoal obtidos no âmbito do registo no sítio cgov.pt, assim como qualquer outro dado que no futuro possa recolher, para tratamento automatizado ou não, com o objetivo de os utilizar para toda e qualquer actividade que decorra direta ou indiretamente da relação estabelecida entre o utilizador e o Instituto Português de Corporate Governance, designadamente, para a manutenção da relação definida nos “Termos de Utilização” para a gestão, administração, prestação, ampliação e melhoria dos diversos serviços e conteúdos disponíveis ou que possam vir a ser disponibilizados no âmbito do sítio cgov.pt, para a adaptação dos conteúdos às preferências e gostos dos utilizadores, para a conceção de novos serviços relacionados com os conteúdos e para o envio de atualizações;

  2. Ceder ou comunicar os dados supra referidos a terceiros com os quais o Instituto Português de Corporate Governance tenha celebrado ou venha a celebrar protocolos, os quais serão objecto de adequada divulgação no sítio cgov.pt; entidades envolvidas na organização dos seus eventos, ou coanfitriões dos mesmos, quando utilizados para os fins estabelecidos pelos estatutos do IPCG e seus protocolos.

Igualmente se informa os utilizadores de que os seus dados serão tratados de maneira confidencial e sempre nos termos da legislação sobre proteção de dados vigentes em cada momento.

Os dados pessoais guardados nos nossos sistemas informáticos cumprem todas as normas e legislação vigente em Portugal.

O Instituto Português de Corporate Governance pode utilizar cookies quando o utilizador tem acesso às páginas e sites do sítio cgov.pt. Os cookies são informações de dados enviados do servidor Web para o programa de navegação, que ficam armazenadas no computador do utilizador, sendo o uso de cookies necessário para a prestação de serviços de personalização. Os cookies não proporcionam referências que permitam deduzir o nome e o sobrenome do utilizador, mas possibilitam traçar padrões de utilização de forma a podermos responder melhor aos interesses dos utilizadores.

O Instituto Português de Corporate Governance reserva-se o direito de modificar a presente política para adaptá-la à legislação vigente em cada momento.


1 Lei n.º 67/98, de 26 de Outubro que transpõe para a Ordem Jurídica portuguesa a Diretiva 95/46/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 24 de Outubro de 1995 relativa à proteção das pessoas singulares no que diz respeito ao tratamento dos dados pessoais e à livre circulação desses dados, na versão mais recente atualizada pela Lei n.º 103/2015, de 24 de Agosto.

2 Regulamento Geral de Proteção de Dados que transpõe para a Ordem Jurídica portuguesa a Diretiva 2016/680 DO Parlamento Europeu e do Conselho, de 27 de Abril de 2016.

 


Contactos / Localização

Mapa Ipcg - Av. da Liberdade 196

MORADA

Edifício Victoria

Av. da Liberdade, n.º 196, 6.º andar

1250-147 Lisboa

Portugal

 

PERÍODO DE FUNCIONAMENTO

Horário

10h00 - 13h00
14h00 - 18h00

 

Encerrado 

Fins-de-semana e feriados

CONTACTOS

Tel. +351 21 317 40 09

Fax +351 21 936 28 23

Skype: ipcg.portugal

Pf. preencha o seu Nome Completo.

Pf. preencha um endereço de e-mail válido.

Pf. preencha o assunto do seu contacto.

Pf. preencha a mensagem.

A aceitação do tratamento de dados é obrigatória

Invalid Code


Adesão a Associado

Consulte as Condições de Adesão e o Regulamento de Quotização do IPCG.

Ficha de Associado

 

(*) Preenchimento obrigatório

Identificação do Associado (*)

Por favor selecione uma das opções

Por favor preencha o nome

Por favor preencha a morada

Por favor preencha o código postal

Por favor preencha a localidade

Por favor preencha o número de identificação fiscal

Por favor selecione o país

Por favor preencha o nome do representante do associado coletivo

Por favor preencha o cargo do representante

Ficheiro Inválido

Dados para Contacto

O formato do número de telefone não é válido

O formato do número de telefone não é válido

Pf. preenche o seu e-mail preferencial

O formato do número de telefone não é válido

O formato do número de telefone não é válido

O formato do e-mail alternativo não é válido

Dados para Faturação

Preencher se forem diferentes dos dados de identificação do associado
Por favor preencha o nome

Por favor preencha a morada de faturação

Por favor preencha o Código Postal

Por favor preencha a localidade

Por favor preencha o Número de Identificação Fiscal

Por favor selecione o país

O formato do número de telefone não é válido

O formato do e-mail não é válido

 

A aceitação do tratamento de dados é obrigatória

A aceitação dos estatutos é obrigatória

Clique na caixa 'Eu não sou um robô'.


Atualização de Dados

Apenas preencher os campos que quer ver alterados

 

Identificação do Associado

Por favor selecione uma das opções

Por favor preencha o nome

Por favor preencha a morada

Por favor preencha o código postal

Por favor preencha a localidade

Por favor preencha o número de identificação fiscal

Por favor selecione o país

Por favor preencha o nome do representante do associado coletivo

Por favor preencha o cargo do representante

Ficheiro Inválido

Dados para Contacto

O formato do número de telefone não é válido

O formato do número de telefone não é válido

Pf. preenche o seu e-mail preferencial

O formato do número de telefone não é válido

O formato do número de telefone não é válido

O formato do e-mail alternativo não é válido

Dados para Faturação

Preencher se forem diferentes dos dados de identificação do associado
Por favor preencha o nome

Por favor preencha a morada de faturação

Por favor preencha o Código Postal

Por favor preencha a localidade

Por favor preencha o Número de Identificação Fiscal

Por favor selecione o país

O formato do número de telefone não é válido

O formato do e-mail não é válido

 

A aceitação do tratamento de dados é obrigatória

Clique na caixa 'Eu não sou um robô'.


João Moreira Rato

CURRICULUM VITAE

João Moreira Rato

foto doutor joão moreira rato 2 copy

Chairman do Banco CTT desde 2019 e Senior Advisor da Morgan Stanley desde 2015. Tem, igualmente, atuado como consultor independente para empresas multinacionais.

João Moreira Rato é Professor Associado Convidado da Nova School of Business and Economics e da Nova IMS, lecionando os cursos de aconselhamento de países soberanos, gestão de ativos e de derivados financeiros. Adicionalmente, é Research Associate do Centro de Risco Sistémico da London School of Economics.


Diogo Moreira-Rato

CURRICULUM VITAE

Diogo Moreira-Rato

José Costa Pinto

Executivo Global com 34 anos de experiência na area de Lifesciencies e Medical Technology. Responsabilidades incluem, President e Executive Officer em diferentes companhias das Fortune 100 em várias regiões como, Estados Unidos da America, Europa e America Latina. Chairman e membro de vários Boards Globais e Regionais.


Vera Pinto Pereira

CURRICULUM VITAE

Vera Pinto Pereira

Vera Pinto Pereira

Licenciada e com pós-graduação em Economia pela Universidade NOVA de Lisboa, tendo concluído em 2000 um MBA, no INSEAD, em Fontainebleau, França. Iniciou a sua carreira profissional como associada da Mercer Management Consulting (actual Oliver Wyman) entre 1996 e 1999, tendo posteriormente, entre 2001 e 2003, sido sócia fundadora da Innovagency Consulting.


José Costa Pinto

CURRICULUM VITAE

José Costa Pinto

José Costa Pinto

Sócio fundador da Costa Pinto Advogados onde presta assessoria jurídica principalmente nas áreas de fusões & aquisições, direito societário, direito comercial e direito imobiliário.É atualmente Vogal da Direção do Instituto Português de Corporate Governance, Vice-Presidente da Comissão de Jurisprudência da Sociedade de Geografia de Lisboa e Vogal da Direção Executiva do Observatório Português de Compliance e Regulatório.


Pág. 1 de 2

Instituto Português de Corporate Governance

Associação de direito privado, sem fins lucrativos

 

Instituto Português de Corporate Governance

 

Morada

Edifício Victoria

Av. da Liberdade, n.º 196, 6º andar

1250-147 Lisboa

Portugal

Informações

Tel.: (+351) 21 317 40 09

Fax: (+351) 21 936 28 23

Outros Contactos: Formulário Online

Skype: ipcg.portugal

Período de Funcionamento

Horário

10h00 - 13h00

14h00 - 18h00

Encerrado

Fins-de-semana e feriados